8 de Dezembro – Feriado Nacional


Dia de Nª Sra. da Conceição - Padroeira de Portugal

No Catolicismo, Nossa Senhora da Conceição é uma das manifestações de Maria, mãe de Jesus. Em Portugal, o dia de Nossa Senhora da Conceição é comemorado a 8 de Dezembro, feriado nacional. A 25 de Março do ano de 1646, D. João IV fez uma cerimónia solene, em Vila Viçosa, para agradecer a Nossa Senhora a Restauração da Independência de Portugal em relação a Espanha. Dirigiu-se à igreja de Nossa Senhora da Conceição, que declarou padroeira e rainha de Portugal. A partir dessa data, mais nenhum rei português usou coroa na cabeça, por se considerar que só a Virgem tinha esse direito. Nos quadros onde aparecem reis ou rainhas, a coroa está pousada ao lado, sobre uma mesa, num tamborete ou almofada de cetim.

Em 1640, quando a classe média e aristocracia, descontentes com o domínio espanhol e com o reinado de Filipe IV de Espanha (III de Portugal), quiseram restaurar a independência, foi ele o escolhido para encabeçar a causa. João aceitou a responsabilidade com relutância, diz a lenda que incentivado sobretudo pela sua mulher Luísa de Gusmão. A 1 de Dezembro deu-se o golpe e, em 15 de Dezembro foi coroado Rei de Portugal.

Naquele tempo as notícias viajavam de mensageiros e portanto demoravam o seu tempo a chegar ao destino.
D. João IV veio então para Lisboa, onde chegou na noite de 6 de Dezembro. Nos dias seguintes houve festejos. Enquanto se preparava a cerimónia da coroação, o rei ocupava-se a nomear embaixadores, que deveriam partir a fim de que os países estrangeiros reconhecessem a independência de Portugal, e generais, que deviam encarregar-se da defesa das fronteiras e dos portos.
Isto porque ninguém tinha dúvidas que Filipe IV não ia cruzar os braços! Decerto trataria de preparar exércitos para invadir Portugal.
A notícia chegou a Madrid no dia 7 de Dezembro, levada por um estafeta ao serviço do governador de Badajoz. Como era de prever, os espanhóis ficaram em fúria e acusaram de traição não só o duque de Bragança mas todos os que tinham participado.
As tropas não vieram logo porque estavam demasiado ocupadas com a revolta da Catalunha, o que deu tempo aos portugueses para se organizarem.
Após a Restauração, seguiu-se uma guerra com Espanha na Península Ibérica e nas colónias, onde Portugal foi assistido pela Inglaterra, França e Suécia (adversários dos espanhóis na guerra dos trinta anos).
Das Cortes de 1641, saiu uma nova doutrina que defendia que o poder provinha de Deus através do povo, que, por sua vez, o transferia para o rei. Em caso de usurpação ou tirania, o povo tinha o poder de destituir o rei, precisamente o que aconteceu com Filipe IV.

in www.wikipedia.org

Sem comentários: